NotÍcias

Imprimir esta matéria Enviar para um amigo Ver todas as matérias

Royalties por exibição de vídeos elevam tensão entre Spotify e indústria musical

Publicado em 18-09-2018

Texto: Redação Efrata Music

Tags: direitos autorais  streaming  

As empresas do setor musical querem que o Spotify remunere melhor os autores pela exibição de vídeos em sua plataforma
As empresas do setor musical querem que o Spotify remunere melhor os autores pela exibição de vídeos em sua plataforma

A relação entre as majors do mercado fonográfico e o Spotify anda tensa. De acordo a Bloomberg, Universal, Sony e Warner estão descontentes com a iniciativa da empresa sueca, que oferece o maior serviço de streaming musical do mundo, de exibir videoclipes no topo de suas listas de reprodução. O motivo para a insatisfação é a remuneração aos autores, considerada baixa pela indústria.

“Queremos permitir que nossos parceiros digitais experimentem [o serviço] e, ao mesmo tempo, garantir que nossos compositores sejam pagos corretamente. O áudio é diferente do vídeo”, diz Marc Cimino, executivo da Universal Music Publishing.

Os mandatários do setor musical acusam o Spotify de lançar ou testar novos recursos sem aviso prévio nem acordo sobre a compensação. Também consideram a empresa sediada em Estocolmo uma má parceira – arrogante, pouco confiável e desdenhosa do trabalho deles.

O Spotify, por sua vez, afirma que as gravadoras são retrógradas e sufocam suas tentativas de inovar. Alega, ainda, que a maior parte de sua receita já é destinada ao pagamento de royalties – estima-se que a empresa de streaming registre prejuízo de quase US$ 600 milhões este ano.

Amy Yong, analista do banco Macquarie, define como “estranho” o relacionamento entre a gigante da tecnologia e a indústria fonográfica. “As gravadoras querem que o Spotify tenha sucesso, mas não muito. Isso lhes dá uma dose excessiva de influência”, avalia.

As partes voltarão a se encontrar em breve, quando o Spotify renegociará contratos com as três principais gravadoras. Os acordos vão determinar se a companhia, que abriu o capital em abril, conseguirá transformar seu serviço deficitário em lucrativo.

Comentários

Copyright Efrata Music Editora. Desenvolvido por Universo Produções.

Visite o canal da Efrata Music no YouTube e assista a vídeos exclusivos.