NotÍcias

Imprimir esta matéria Enviar para um amigo Ver todas as matérias

Morre aos 70 anos o cantor Jerry Adriani

Publicado em 23-04-2017

Texto: Redação Efrata Music

Tags: política e cultura  

Morreu neste domingo (23/04), no Rio de Janeiro, o cantor Jerry Adriani, de 70 anos. Ele enfrentava um câncer e, conforme noticiado pela Efrata Music, estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, desde o início de abril.

De acordo com o G1, o corpo do artista será velado no cemitério São Francisco Xavier, no Caju, Zona Portuária do Rio, na manhã desta segunda (24). O enterro será às 17h, no mesmo local.

Jerry Adriani deu entrada no Hospital Vitória no dia 7 de abril, por causa de uma trombose venosa profunda na perna direita. Era a segunda internação do cantor em pouco mais de um mês – a primeira, pelo mesmo motivo, fora em 3 de março.

No dia 10 de abril, já com o câncer diagnosticado, a família do artista pediu o apoio dos fãs em nota divulgada nas redes sociais: "Pedimos a todos que independentemente de seus credos solicitem força e pronto restabelecimento ao querido amigo e cantor".

Segundo a Folha de S. Paulo, em seus últimos dias, Jerry Adriani recebeu visitas e mensagens de apoio de vários colegas da época da Jovem Guarda, como Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderley Cardoso. Esse último era tido como seu rival no auge do movimento, embora os dois sempre dissessem ser amigos.

Jerry Adriani escrevia uma autobiografia, com a ajuda do pesquisador musical Marcelo Fróes, como informa o blog do jornalista Mauro Ferreira no G1. O cantor tinha 11 shows agendados até dezembro, o próximo deles na sexta (28), em um evento fechado em Campinas (SP).

Ele deixa três filhos, um neto e a companheira Ceila Passos.

Biografia

Um dos ícones da Jovem Guarda, Jair Alves de Souza nasceu em 29 de janeiro de 1947, no bairro do Brás, em São Paulo. Adotou o nome artístico de Jerry Adriani quando começou a carreira, em 1964.

No mesmo ano, lançou seu primeiro álbum, Italianíssimo, só com músicas em italiano. Passou a gravar em português no ano seguinte, no LP Um grande amor.

Na década de 1960, foi apresentador dos programas "Excelsior a Go Go", da TV Excelsior, e "A Grande Parada", da TV Tupi. Como ator, participou da novela "74.5: Uma Onda no Ar", exibida nos anos 1990 pela TV Manchete, e, no cinema, dos filmes "Essa Gatinha é Minha" (1966), "Jerry, a Grande Parada" (1967) e "Em Busca do Tesouro" (1967). Aventurou-se também pelo teatro, atuando, na década de 1970, no musical "Brazilian Follies".

Jerry Adriani foi o responsável pela ida do baiano Raul Seixas para o Rio de Janeiro, onde o "Maluco Beleza" conquistou fama. Com sua banda Raulzito e os Panteras, ele tocou com Jerry durante três anos.

A parceria rendeu outros frutos. Jerry gravou músicas de Raul, entre elas Doce, doce amor, que se tornaria o maior sucesso de sua carreira, e teve seus discos produzidos por ele entre 1969 e 1971.

Fã do "Rei do Rock", Jerry gravou, no inicio dos anos 1990, o álbum Elvis Vive. No fim da década, lançou Forza Sempre, com músicas da Legião Urbana regravadas em italiano. Foi um de seus maiores êxitos fonográficos, com mais de 200 mil cópias vendidas.

Em 2007, gravou, no extinto Canecão, no Rio de Janeiro, seu primeiro DVD, Jerry Adriani Acústico Ao Vivo. Em 2014, comemorou 50 anos de carreira com uma turnê que reuniu seus maiores sucessos.

Comentários

Copyright Efrata Music Editora. Desenvolvido por Universo Produções.

Visite o canal da Efrata Music no YouTube e assista a vídeos exclusivos.